segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Para Recife.



Recife, você é lindo, juro. Nem todos te conhecem, e é uma pena. És lindo pela manhã, à tarde e à noite. Não há hora ruim pra tua beleza, nem há algo que a estrague. Há crimes, há maldade, há tudo que existe em todos os cantos, às vezes em maior incidência. Eu não sei detalhar todas as coisas que te deixam incrível e único. Não sei se é o Recife Antigo à noite, totalmente iluminado. Não sei se é Boa Viagem de manhã cedinho. Não sei se é a calçada das Graças. Tu és conhecido pelo "oxi" e pelo calor. Mas és bem mais, muito, muito mais que isso. Quem não vê, não sabe. Não precisas de contraste em fotografias para ser bonito. Não precisas de luz. Não precisas de nada além de ser como é. Não estou tentando aumentar seu encanto em palavras - aliás, eu nem cheguei perto. Nem estou falando que Recife é a cidade mais bonita do mundo, até porque não conheço muitas. Apenas é linda. Eu vejo alguns te rejeitarem, te compararem a outros lugares e soltar desprezo. És bonito para quem te conhece de perto, de dentro, com pontos bons e ruins, mesmo quem ainda se perde. E vale tanto a pena conhecer, reconhecer, esquecer, lembrar. Antigo ou novo, em fotos ou pessoalmente, sempre serás assim: maravilhoso.

Ps.: a foto do post foi tirada ontem, na varanda do shopping Paço Alfândega - no Recife Antigo -, pela minha amiga, Déborah Watanabe. Agora, me diga que não é lindo! Hahaha.

Um comentário: