domingo, 19 de junho de 2011

A Branca.

Até que Branca de Neve se acostuma a comer a maçã envenenada. Até que Branca de Neve gosta de morrer da maçã envenenada. É um perigo dar veneno à Branca: ela gosta. Branca bebendo veneno vermelho. Branca sangrando veneno. Branca vai às nuvens e não se sabe mais quem é Branca. Mas há muita bagagem, há muita. Há tempo para perder lembrando, há tempo para se tornar burra ou inteligente. E, pra todo lugar que Branca ia, ela levava sua mala. E ia enfiando coisas lá dentro - tinha que caber -, e insistia em não tirar outras. Outras iam caindo, ela nem percebia. Branca se achava tão boba, tão boba. Branca gostava de detalhes, coisas pequenas - perceptível pelos sete anões. Branca, tão branca. E Branca morde a maçã, de novo. E sangra em veneno. E Branca enfia a maçã na mala. E vai embora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário