segunda-feira, 7 de maio de 2012

O peixe

O homem garfa
o ventre
do peixe quente

em cima e embaixo
o talher rasga
por trás e frente

o peixe deixa
após sua morte
família ausente

um peixe-pai
uma peixe-mãe
e um descendente

mas sempre houve
santa justiça
onisciente

tinha alma boa
o peixe morto
e era prudente

como era assim
O Zeus gritou
ordem latente

te ressuscitas
noutra saliva
em meio aos dentes

na língua molhes
e sobrevivas
bem eloquente

vire palavra
das que emudecem
o ser dizente

e em seguida
por recompensa
terás presente

reviverás
no céu da boca
daquela gente

pois frigideira
transforma o frágil
em resistente.