quarta-feira, 25 de abril de 2012

O nascimento de Elizabeth

Elizabeth nasce
não chora com tapa no bumbum
aprende a falar "mamãe"
imita o que observa
passa a andar sobre duas pernas
conhece os números e as cores
aprende, com a Ana, a escrever seu nome
desenha o que enxerga ou o que imagina
assina seus desenhos
brinca com o João e com a Clarice
não divide seus brinquedos
é ensinada pela tia Vera a desculpar-se
cai na raiz da árvore, enquanto chove
levanta do chão com ajuda do Orlando
passa longe da árvore para não cair de novo
não gosta de chuva
beija o Orlando e gosta da sensação
entende o que é "namorar"
Elizabeth descobre como se faz para nascer
chora por Orlando, que beija a Cássia
pinta tudo o que sente e quer ser pintora
é pressionada a fazer direito
estuda o código penal
Elizabeth descobre que ainda não nasceu
começa o curso de artes plásticas
perde Maria, sua avó, mas se lembra dela constantemente
entende que é feita de retalhos das pessoas outras
entende que as pessoas outras são feitas de retalhos de outras pessoas
entende que viver é cíclico e que algo sempre permanece
descobre ser mais forte que imaginava
conhece Pedro
Elizabeth e Pedro brigam e não mais se falam
Elizabeth sente saudade de Pedro
Enquanto Pedro acha que Elizabeth é a única pessoa a quem se pode amar no mundo
Pedro esquece que ama cada pedaço de Elizabeth
ama, então, todas as pessoas que vivem em Elizabeth
ama todas as pessoas que vivem nas pessoas que vivem em Elizabeth
ama o mundo
não entende
mata-se
vive em Elizabeth
Elizabeth, pela primeira vez, chora
Elizabeth nasce.