quinta-feira, 12 de abril de 2012

O doce rio da minha vida

Eu vou coar
minha vida
na tua
e desaguar
em teu ombro
minha dor

eu vou colar
minha bochecha
em teu queixo
e saturar
nossos dias
de cor

encher de amor
nossos risos
e dentes
e transformar
nosso mundo
em furor

eu vou rasgar
minhas mágoas pendentes
e abarcar
teu abraço
em calor

eu vou nadar
os mares transcendentes
e lá juntar
doces rios alvor
com nossos fartos
caminhos contentes
dilacerar
existente pudor

e assim viver
como jamais vivemos
boiando leves
n'água turbulenta
mesmo que afunde
o navio Criador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário