segunda-feira, 26 de março de 2012

Vulto

Apareça
cresça no meu quintal
faça pé no meu jardim
jaza raiz na terra molhada
pingue com a chuva
contento-me até com vulto
mas apareça
pode ser por minhas costas
como fantasma no espelho
coberto por lenço ou véu:
se com buracos no pano
mostrares os teus olhinhos
eu ainda verei tudo

Apareça
do jeito que for
só não esqueça
de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário