segunda-feira, 13 de junho de 2011

Espátula.

Não sei. Faz parte. Que nem cereja faz parte do bolo. Pode comer todas as cerejas, detesto aquelas bolinhas vermelhas. Cereja é bonita, mas, quando a gente bota na boca, é ruim. Disseram que, às vezes, é até chuchu. E eu sinto que o povo gosta é do chuchu-falsa-cereja. Mas eu nem sei partir um bolo. Primeiro pedaço, colocar no prato, nada disso é para mim. E já passei por uma quantidade de aniversários suficiente para aprender a cortar o bolo. Mas eu não sei me sentir aniversariante: a que corta o bolo. Cortar um bolo é tão difícil pra mim. Tão mais bonito quando inteiro. Mas não deixe de fazer o que está fazendo. O aniversário é teu, a responsabilidade do bolo é tua. Talvez eu não goste de responsabilidade. Ou só não goste de cortar um bolo. Vou cortar dois. Não gosto destas misturas, como chocolate com morango. Tem coisa mais nojenta? Tem. Chantilly, outra coisa que não gosto. Parece bom, mas enjoa. E eu detesto coisa que parece boa e enjoa. Mas, se enjoa, é porque já foi bom. Mas Chantilly é tão bonito, parece nuvem que caiu do céu. Do inferno, é que não seria. Tem nuvem no inferno? Sei lá, pra enganar os bobos que entrarem. Entrou, já era. Nuvem de fogo. Se tiver inferno, deve ter nuvem. É, criei certeza. Mas dizem pra acreditar em céu, e não se pode acreditar em fogo no céu. Certeza a gente cria? Não sei, mas criei. Paradoxo. Quis botar esta palavra agora, sem motivo. Nuvem caiu, derrubou São Pedro, anjinho, cabelo de miojo, já era. Dizem que São Jorge mora na lua. Será? Mora no queijo. Pega palito, dominó. Derrubou um, derrubou todos. Mas pega palito nem sempre é unido. São todos coloridinhos. Dominó é igual, uns tem mais, outros tem menos. União. Adeus, nuvem. Nuvem de chantilly não mexe. Só mexe se enfiar o dedo no bolo. E eu nem sei partir um bolo, meu deus.

Um comentário:

  1. haushaushau adoro o fato de finalmente conseguir entender bem os teus textos :) Eu só tenho que discordar em uma coisa, chocolate com morango é uma delicia.

    ResponderExcluir